AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.




segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Resoluções de Ano Novo - Ano regido por Oxalá

Levanta a mão aí quem nunca fez uma listinha de resoluções para o novo ano que começa!
Pobre lista, na maioria dos casos acaba esquecida em algum canto ou gaveta. E as resoluções?
Bem, estas são mais difíceis ainda de lembrar.
O segredo é não tentar coisas muito difíceis, ou até impossíveis, eu diria, como ganhar o primeiro prêmio da loteria e fazer uma viagem de volta ao mundo.


2012 será regido por Oxalá, o Senhor da criação, da sabedoria e da paz!
Oxalá vem trazendo a paz e a promessa de novos tempos, de consciência dos valores humanos e a harmonia entre as pessoas.
Oxála é considerado como o mais alto na hierarquia dos Orixás. Sua imagem é a de Jesus Cristo, sem a cruz e sua cor é branca. É o Senhor de todas as coisas e do universo, pois é ele quem ordena aos Orixás que venham ajudar seus filhos por meio dos guias e mensageiros aqui na Terra.


Sendo assim, prá facilitar o cumprimento das resoluções para o ano de 2012, vamos apostar em mudanças que promovam exatamente a paz, o amor, o entendimento entre as pessoas de nossas relações, principalmente aquelas mais difíceis de conviver. 


Uma boa também, é manter nosso chakra básico equilibrado e aí vão algumas dicas de Christine R.Page:


1) Aprender a relaxar e reservar algum tempo para todas as necessidades básicas, como dormir, comer, fazer sexo e rir;


2) Fazer uma coisas de cada vez sem a distração de telefones, televisão ou trabalho;


3) Criar oportunidades de caminhar em meio à natureza, principalmente descalço. Descubra uma árvore que realmente o atraia e encoste-se ou sente-se apoiado nela. Entre em contato com sua força, seus alicerces e sua altura, e imagine suas raízes firmemente plantadas na terra, enquanto seus barcos se estendem para o céu;

4) Se você sabe que é controlador, crítico ou perfeccionista, pegue leve. Aprenda a segurar a língua, a contar até dez antes de falar e a se concentrar mais na relação afetiva do que em provar que você está certo;

5) Se você reconhece sua necessidade de ser perfeito e é algo que o aborrece, faça uma ou duas coisas para mudar essa tendência. Use o relógio no outro braço, use meias despareadas, dê risadinhas ao baixar os olhos, não lave aquela última xícara antes de ir dormir, não arrume a cama antes de sair e faça aulas de dança do ventre. A espontaneidade e a flexibilidade são fundamentais para um chakra de base saudável;

6) Ponha de lado a “vara” com que você se castiga ao cometer um erro; tudo é perfeito, mesmo nossos supostos erros. Nossa autopunição é muito pior do que o castigo nas mãos dos outros. Escreva isso numa folha de papel ou fale para si mesmo em voz alta, se ajudar, e depois comece a perdoar, aprendendo com a experiência e usando a sabedoria recém adquirida no futuro;

7) Em vez de aceitar as críticas que os outros lhe fazem, enfrente-os. “Por que é que toda vez que nos encontramos você tem de fazer um comentário que soa como uma crítica?” Você também pode optar por aceitar o que dizem sem ficar na defensiva. “Você é um burro.” Você pode replicar: “Sou, mas estou feliz comigo mesmo. Por favor, aceite-me como sou, em vez de querer me mudar.”

8) Dançar, cuidar do jardim, caminhar, fazer potes e esculturas de argila são atividades que podem ajudar-nos a estabilizar nossa energia. Procure não se propor tarefas que depois o façam correr contra o tempo: tantos quilômetros em tantas horas. Desfrute a experiência;

9) Opte por estar neste planeta e estar aqui de uma forma única, que é a sua, sem a necessidade de provar coisa alguma para ninguém. Ficar de pé com joelhos ligeiramente curvados e gritar “SIM!” é realmente uma afirmação de direito à vida;

10) Se uma determinada situação faz você se sentir inseguro, coloque os pés firmemente no chão e imagine ímãs puxando as plantas de seus pés para o fundo da terra. Isso fortalece o chakra da base e você pode falar ou agir a partir de um ângulo que lhe dá mais autoridade;

11) A cor vermelha está relacionada a este chakra. Concentre sua atenção na base da coluna e deixe sua intuição escolher uma cor que parece fortalecer essa região.  Se necessário, use roupas vermelhas na parte de baixo do corpo, mas lembre-se de que vermelho demais pode esgotá-lo e, por isso, é preciso tomar cuidado.

Feliz Ano Novo!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

NATAL É...

Natal é muito mais que enfeites, presentes, festas, luzes e comemorações...
Natal quer dizer nascimento, vida, crescimento...
E o Natal de Jesus tem um significado muito especial para o Mundo.
Geralmente não se comemora o nascimento de alguém que morreu há mais de dois milênios, a menos que esse nascimento tenha algo a nos ensinar.
Assim pensando, o Natal de Jesus deve ser meditado todos os dias, e vivido da melhor maneira possível.
Se assim é, devemos convir que Natal é muito mais do que preencher um cheque e fazer uma doação a alguém que necessita dessa ajuda.
É muito mais do que comprar uma cesta básica e entregar a uma família pobre...
É muito mais que a troca de presentes, tão costumeira nessa época.
É muito mais que reunir a família e cantar.
É muito mais que promover o jantar da empresa e reunir patrões e empregados em torno da mesma mesa.
A verdadeira comemoração do Natal de Jesus é a vivência de Seus ensinos no dia-a-dia.
É olhar nos olhos daqueles que convivem conosco e buscar entender, perdoar, envolver com carinho esses seres humanos que trilham a mesma estrada que nós.
É se deter diante de uma criança e prestar atenção no que os seus olhos dizem sem palavras...
É sentir compaixão do mais perverso criminoso, entendendo que ele é nosso irmão e que se faz violento porque desconhece a paz.
É preservar e respeitar a natureza que Deus nos concede, como meio de progresso, e fazer esforços reais para construir um mundo melhor.


O Natal é para ser vivido nos momentos em que tudo parece sucumbir...
Nas horas de enfermidades, nas horas em que somos traídos, que alguém nos calunia, que os amigos nos abandonam...
Tudo isso pode parecer estranho e você até pode pensar que essas coisas não têm nada a ver com o Natal.
No entanto, Jesus só veio à Terra para nos ensinar a viver, e não para ser lembrado de ano em ano, com práticas que não refletem maturidade, nem desejo sincero de aprender com Essa Estrela de primeira grandeza...
Ele viveu o amor a Deus e ao próximo...
Ele viveu o perdão...
Sofreu calúnias, abandono dos amigos, traição, injustiças variadas...
Dedicou Suas horas às almas sedentas de amor e conhecimento, não importando se eram ricos ou pobres, justos ou injustos, poderosos ou sem prestígio nenhum.
Sua vida foi o maior exemplo de grandeza e sabedoria.
Por ser sábio, Jesus jamais estabeleceu qualquer diferença entre os povos, não criou nenhum templo religioso, não instituiu rituais nem recomendou práticas exteriores para adorar a Deus ou como condição para conquistar a felicidade.


Ele falava das verdades que bem conhecia, das muitas moradas da Casa do Pai, da necessidade de adorar a Deus em Espírito e Verdade, e não aqui ou ali, desta ou daquela forma.
Falou que o Reino dos Céus não tem aparências exteriores, e não é um lugar a que chegaremos um dia, mas está na intimidade do ser, para ser conquistado na vivência diária.
E é esse reino de felicidade que precisa ser buscado, aprendido e vivido nos mínimos detalhes, em todos os minutos de nossa curta existência...
Bem, Natal é tudo isso...
É vida, e vida abundante...
É caminho e verdade...
É a porta...
É o Bom Pastor...
É o Mestre...
É o maior Amigo de todos nós.
Pense em tudo isso, e busque viver bem este Natal...
(Equipe de Redação do Momento Espírita. - www.momento.com.br)


Todos nós, da Casa Pai Joaquim de Cambinda, desejamos que este Natal seja pleno de muito amor e união entre os seus.


Feliz Natal!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

ACEITAÇÃO (o início da transformação)

A primeira impressão que temos quando ouvimos ou pensamos em aceitar, seja uma pessoa, um fato ou uma circunstância é de que estaremos nos submetendo ou nos subjugando, desistindo de lutar, desistindo de mudar, sendo fracos.
De verdade se quisermos modificar qualquer aspecto da nossa vida, das nossas relações ou de nós mesmos devemos começar aceitando.

Na verdade, a aceitação é detentora de um poder transformador que só quem já experimentou pode avaliar.
É difícil aceitar uma perda material ou afetiva; uma dificuldade financeira;  uma doença; uma humilhação; uma traição.
Mas a aceitação é um ato de força interior, sabedoria, e humildade, já que existem inúmeras situações que não podemos mudar no momento em que acontecem.
E de maneira geral as pessoas são como são, dificilmente mudam, na verdade não podemos contar com isso, quem muda somos nós por escolha e vontade própria, portanto, se não houver aceitação, o que estaremos fazendo é insensato, é insano.
Ser resistente a isso, brigar, revoltar-se, negar, deprimir, desesperar, indignar-se, culpar,culpar-se, etc, são reações emocionais carregadas de raiva; raiva do outro, raiva de si mesmo, raiva da vida e a raiva destrói, desagrega.
A aceitação é uma força que desconhecemos porque somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar.

Aceitar não é desistir, nem tão pouco se resignar. Aceitar é estar lúcido do momento presente como é, e se assim a vida se apresenta, assim deve ser, já que tudo está coordenado pela Lei da ação e reação.
No instante em que aceitamos, desmaterializamos situações que foram criadas por nós (“karma”), soluções surgem naturalmente através da intuição ou fatos trazendo as respostas e as saídas para a situação, tudo isso porque paramos de resistir à VIDA como ela se apresenta no momento.
A consciência de que tudo é movimento, nada é permanente, faz com que a aceitação aconteça mais facilmente. A nossa tendência “natural” é resistir, não aceitar, combater tudo o que nos contraria e o que nos gera sofrimento.
Dessa forma prolongamos a situação. Resistir só nos mantém presos dentro da situação desconfortável, muitas vezes perpetuando e tornando tudo mais complicado e pesado.
Quando não aceitamos nos tornamos amargos, revoltados,frustrados, insatisfeitos, cheios de rancor e tristeza, e esses padrões mentais/emocionais criam mais e mais dificuldades, nunca trazem solução.
Aceitar é expandir a consciência e encontrar respostas, soluções, alívio. Aceitar é o que nos leva à Fé.
È fundamental entender que aceitar não significa desistir... Seguir adiante com otimismo, e ter muitos propósitos a serem atingidos é nossa atitude saudável diante da vida.
Aceitar se refere ao momento presente, ao agora, no instante que você aceita, ou em outras palavras, você entrega, novas idéias surgem para prosseguir na direção desejada, saindo do sofrimento.

(*) A autora do texto, Ana Cristina Pereira é psicóloga e Terapeuta Transpessoal.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Ação Social na Umbanda - Visita à Casa Lar do Cego Idoso


Nossa casa, através de um grupo de médiuns da corrente, está criando o GHAC - Grupo Humildade, Amor e Caridade. 
Trata-se de um Grupo de Voluntariado que irá promover ações sociais, extendendo o atendimento caritativo para além das porteiras da nossa casa.
Desde o final do ano passado, informalmente, estávamos visitando a Creche Construindo o Amanhã, na Vila Jardim, aqui em Porto Alegre, levando principalmente atenção e carinho àquelas crianças, mais carentes de afeto que de qualquer outra coisa material.
A partir do mês passado, passamos também a visitar a Casa Lar do Cego Idoso, cuja maior necessidade é exatamente a participação de voluntários, para atender às diversas carências  dos idosos ali residentes.
Nossas visitas tem por objetivo levar alegria, carinho, atenção, cuidado, através de atividades diversas, seja levando uma boa música, lendo poesias, fazendo unhas, cortando cabelo, costurando e principalmente ouvindo suas histórias.
A Casa carece de material humano. Os funcionários que ali trabalham mal dão conta das necessidades básicas. Estamos divulgando esta atividade, não com o intuito de aparecer, mas para dar o exemplo e mostrar que cada um, doando um pouquinho que seja do seu tempo, pode ajudar a fazer um mundo melhor.
Quem quiser auxiliar de alguma forma, pode acessar o site www.acelb.org.br ou entrar em contato conosco via e-mail.


" A caridade é um exercício espiritual... Quem pratica o bem, coloca em movimento as forças da alma. " (Chico Xavier)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Aie, ie, ô, Mamãe Oxum!



" Que Oxum nos dê a serenidade para agir de forma consciente e equilibrada. 
Tal como suas águas doces – que seguem desbravadoras no curso de um rio, entrecortando pedras e se precipitando numa cachoeira, sem parar nem ter como voltar atrás, apenas seguindo para encontrar o mar. Assim seja que nós possamos lutar por um objetivo sem arrependimentos. "


Salve Mamãe Oxum no seu dia!



sábado, 3 de dezembro de 2011

Epahei, Oyá!

Salve a Senhora dos Ventos!


Epahei, minha Mãe!


Que os raios de Iansã iluminem nossos caminhos e o turbilhão de seus ventos leve para longe aqueles que de nós que se aproximam com o intuito de se aproveitarem de nossos fraquezas.


Hoje, 4 de dezembro, é dia de Iansã. 
Minha singela homenagem a esta Mãe, que me guia, me ensina, me protege e me ilumina.


" Ser filha de Iansã é ter que dominar a intensidade de meus próprios ventos, para que limpem, mas não destruam.
E a não despejar sobre Ela, a responsabilidade pelos meus próprios vendavais. 
Eu continuo ventando, assim como ela, mas já consigo transformar raios e tempestades em chuvas mais amenas. 
Pelo menos venho tentando com afinco. 
Às vezes consigo, às vezes não, mas tenho contabilizado apenas os êxitos, para não me entristecer com o que não consegui. "


Este texto foi escrito por Sheilla Riekes Prochmann, mas poderia ter sido escrito por mim, pois me identifico totalmente com ele. 


Obrigada, Minha Mãe Iansã, pelo seu amor e paciência com esta filha!



quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Meu Pai, estou com encosto?

Esta é uma das perguntas mais frequentes ouvidas pelos guias durante as consultas e passes.
A maioria das pessoas acha que ir ao centro tomar um passe toda semana é suficiente para livrá-las dos acompanhamentos espirituais que, no entender delas, é o que não as deixa 'ser feliz'.
Claro que existem situações em que, afastado o obsessor, a tendência é que as coisas realmente melhorem.
Mas é preciso dizer que sem uma reforma íntima, mudança de hábitos, pensamentos e atitudes, é bem provável que outro irá tomar o lugar daquele e começar tudo de novo.
E aí vem aquela pergunta clássica: - "E onde estão meus protetores nesta hora, que não impedem o assédio destes espíritos?"
Estão justamente permitindo o assédio, para que tenhamos a oportunidade de aprender e evoluir.
Como diz Ramatis, no livro "Elucidações do Além":


" às vezes, se trata de uma providência salutar adotada pelos seus próprios guias, no sentido de preservá-las de maiores prejuízos. Os espíritos inferiores em serviço voluntário e sob o comando dos seus mentores, praticam os seus "encostos" aplicando fluidos opressivos ou incômodos, que funcionam à guisa de um "freio moderador" sobre os encarnados. Não se trata de qualquer processo obsessivo, mas apenas de uma interferência compulsória sobre os homens imprudentes, que tem como objetivo reduzir suas atividades nocivas. 
 Subjugados pela carga dos fluidos entorpecentes dos espíritos inferiores, as criaturas deixam de comparecer a aventura extraconjugal censurável, faltam à jogatina viciosa e evitam os ambientes prostituídos onde domina o tóxico alcoólico. Elas sentem-se desanimadas, febris e buscam o leito de repouso, completamente indispostas ou impossibilitadas para acompanhar as libações dos companheiros. É óbvio que nem sempre o "encosto" é recurso providenciado pelos guias em favor dos seus tutelados, pois também pode ser fruto do processo obsessivo comandado pelos espíritos "das sombras". Mas, em ambos os casos, os fluidos incômodos ou agressivos desaparecem na sua ação indesejável, assim que as vítimas acertam sua "bússola espiritual" a objetivos sadios e benfeitores."


Lembrando também que ninguém sofre por acaso.
Ninguém é vítima inocente.
Cada um de nós tem contas a ajustar e é por isto que estamos aqui, neste Planeta que ainda é de provas e expiações mas que em breve será elevado e com ele, todos aqueles que tiverem feito a lição de casa em tempo.
Os demais, estes vão repetir de ano.



domingo, 20 de novembro de 2011

Dia da Consciência Negra

Que atire a primeira pedra quem nunca usou o termo macumba para se referir às atividades relacionadas às religiões de origem afro-brasileiras.
Cercadas de mistérios para a maioria da população, a Umbanda e o Candomblé são alvo de preconceito da sociedade.
Muitos dos frequentadores e até mesmo trabalhadores, inclusive, preferem permanecer no anonimato.
Hoje, no Dia Nacional da Consciência Negra, o culto aos orixás é uma das heranças celebradas.
Fundada pelo carioca Zélio Fernandino de Moraes em 1908, a Umbanda é um culto espiritualista, ritmado e ritualizado, de origem euro-afro-brasileira.
Misturando elementos brancos, negros e indígenas, hoje seus seguidores são em sua maioria de cor branca. Na gira - o culto - os umbandistas fazem preces, cantam, tomam bênçãos, fazem a defumação com ervas e incorporam guias como pretos-velhos, crianças, baianos, boiadeiros, ciganos, marinheiros, cablocos e exus, além de espíritos de médicos orientais que trabalham principalmente com a saúde.
Muito semelhantes em seus rituais, o Candomblé e a Umbanda se diferenciam, principalmente, porque no primeiro caso existe o sacrifício de animais.

O Dia da Consciência Negra é um dia muito importante para nós brasileiros, pois é um dia dedicado à reflexão acerca da importância da cultura e do povo africano na sociedade brasileira. Nesse dia nos lembramos que os negros colaboraram muito na história do Brasil, seja nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos ou culturais. Por isso devemos valorizar essa cultura, esse povo que tanto sofreu e que faz parte da história do nosso país.

O Dia da Consciência Negra é comemorado no dia 20 de novembro no Brasil e essa data foi escolhida em homenagem ao Zumbi dos Palmares que morreu nesse dia, em 1695. Zumbi foi o grande líder do quilombo dos Palmares, considerado um herói, pois resistiu bravamente à escravidão. Segundo pesquisadores, Zumbi nasceu em 1655 e descendia de guerreiros angolanos.
Ele foi capturado por soldados ainda menino, e entregue ao Padre Antonio Melo, de Porto Calvo, que o criou e o educou, aos 12 anos, Zumbi, que foi batizado com o nome de Francisco, já tinha uma boa noção de Português e Latim, mostrando ser muito inteligente.
Com 15 anos, Zumbi fugiu para o Quilombo e tornou-se um dos líderes mais famosos de Palmares, sendo o último chefe do Quilombo dos Palmares. Zumbi significa a força do espírito presente.
 
O quilombo foi defendido no século XVII por Zumbi durante anos contra as expedições militares que queriam trazer os negros fugidos de volta à vida de escravidão. Zumbi lutou bravamente até a morte, seu feito foi tão memorável que em 2003 o dia 20 de novembro foi incluído no calendário escolar, assim se tornando o Dia Nacional da Consciência Negra, através da lei 10.639, e por essa mesma lei o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira se tornou obrigatório.
Embora o dia seja celebrado desde a década de 1960, só a partir de 2003, seus eventos foram ampliados.
Assim todos os brasileiros saberão como foi a história da escravidão, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, assim resgatando a história de como os negros contribuíram nas áreas social, econômica e política durante a trajetória do Brasil.
Então reflita muito nesse dia sobre o papel do povo africano na nossa sociedade e lembre-se que o preconceito nada mais é do medo do diferente, afinal seja qual for a nossa cor, somos seres humanos, portanto somos iguais.
 

terça-feira, 15 de novembro de 2011

103 Anos de Umbanda

"Com os espíritos mais evoluídos aprenderemos!

Aos espíritos menos evoluídos ensinaremos.

E a nenhum espírito renegaremos!"

(Caboclo das 7 encruzilhadas)

Hoje a nossa querida Umbanda comemora seu 103° ano.

Salve a Umbanda!

Salve todas as falanges que trabalham na Umbanda!





segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O Dia de Finados

Dia que mais as equipes socorristas espirituais trabalham.
São milhares de encarnados que, inconformados, pranteiam seus entes queridos que já partiram para uma das moradas do Pai.
São milhares de desencarnados que se desestabilizam pelas energias de dor e desespero daqueles que ficaram.
A peregrinação aos cemitérios é intensa, muitos ali vão somente neste dia, para limpar o túmulo e colocar flores, uma forma de dizer que sentem saudades.
Porém, a melhor maneira de lembrar nossos queridos que já se encontram em uma das muitas moradas de nosso Pai Maior, é orar pedindo paz e muita luz a eles. Que tenham consciência de que a morte não existe.
Que o corpo físico termina, mas o espírito é eterno e que um dia vamos nos reencontrar, seja na espiritualidade, seja numa nova jornada reencarnacionista.
Não sou contra a ida aos cemitérios, porém muito cuidado ao circular por lá. Pedindo sempre proteção na entrada e na saída e lembrando de orar pelos irmãos desencarnados que ali permanecem, ignorantes de seu novo estado. Pedindo que cada um seja esclarecido e encaminhado, na medida de seu merecimento.
Dia de orar e vigiar, de harmonizar os sentimentos e as energias, evitando os excessos.
Parafraseando nosso amado Pai Joaquim, até amor demais é prejudicial.

O texto abaixo é um pouco longo, mas vale à pena ler:

ALMA LIVRE

Corpo carcomido, morte declarada...
Olhos se fecham na Terra, olhos se abrem no além.
Alma libertada, nova etapa anunciada, brilho novo nos olhos.
Aparência rejuvenescida.
Família espiritual alegre, contato restabelecido:
reciclagem de idéias e ideais, meio ambiente luminoso.
Energias coloridas.
Música maravilhosa.
As esferas são harmônicas, o reconhecimento é intuitivo.


ESSA ALMA ESTÁ EM CASA!

Sua prova terrestre foi concluída.
A carne lhe deixou marcas, pode-se vê-las em seus olhos:
são brilhantes de amor, vincados pela experiência milenar.
Seu sorriso é largo, pois alcançou a liberdade espiritual,
além das barreiras da morte.
A voz da imortalidade canta; dá boas vindas ao recém-chegado.
Os amigos se regozijam com sua presença: o velho irmão está de volta!
Largou as vestes cansadas, despiu-se do seu ergástulo terreno,
e devolveu-o à "Mãe Terra".
Alma boa e laboriosa, colhe agora o fruto de seu equilíbrio.
Seu corpo espiritual está resplandecente de glória.
É lindo observar a luz da alma: ela não perece nunca.
Nem mesmo quando entranhada na carne.
As ilusões humanas podem embotar seus sentidos,
mas não embotam sua beleza espiritual.


ESSA ALMA ESTÁ VIBRANDO!

Conquistou bravamente a sua liberdade.
A evolução está radiante:
mais um discípulo que ascendeu à "luz maior".
Na dimensão espiritual, uma alma vibra,
na dimensão humana, outras almas sofrem.
Seus familiares terrestres choram,
iludidos pelas travas da carne: a dor tolheu a sua intuição.
Há espiritualidade em seus conceitos, porém, a dor dilacera seus ideais.
Embora pareçam adultos, são crianças espirituais.
Seus centros energéticos querem vibrar, mas a ilusão da perda os devora.
Poderiam estar luminosos agora, ajudando o ser querido a partir em paz.
Mas a morte estendeu seu manto de trevas sobre eles também.
Enquanto a alma canta livre, seus entes queridos destilam tristeza.
Quanto desperdício de energia!
Poderiam estar aprendendo com a morte,
afinal, não é todo dia que morre um familiar.


ESSA ALMA ESTÁ LIVRE!

Finalmente deixou o lar terreno, para instalar-se em seu lar verdadeiro.
Inspirados em seu exemplo, muitos reencarnarão e trabalharão,
ativando o crescimento espiritual do planeta.


ESSA ALMA ESTÁ LIVRE!

Superou a roda reencarnatória; seu esforço foi dignificado.
A galeria dos grandes seres está enriquecida com sua presença:
mais um filho espiritual retornou!
Na romagem terrena, há tristeza, na romagem espiritual, há festa!
Luz carinhosa acalenta os espíritos desencarnados.
Um amor maior preenche suas vidas; não há nuvens de dúvida,
para toldar suas percepções.
A morte foi vencida!
A própria imortalidade é a prova disso.


ESSA ALMA ESTÁ LIVRE!

Sabe que seus familiares estão tristes, mas não fica triste por isso.
Sabe que o tempo lhes ensinará e que a experiência quebrará
as vidraças das suas ilusões.
Sabe que a morte também irá apanhá-los e lhes desvelará os segredos da imortalidade.


ESSA ALMA ESTÁ LIVRE HOJE!

Mas também já chorou no passado.
Derramou muitas lágrimas no cadinho da experiência,
porque não sabia discernir o real do ilusório.
Por isso, compreende o sofrimento dos que ficaram.
Emana sua luz carinhosa por eles e sussurra ao tempo que os eduque.
O amor e o conhecimento os farão entender e, no devido tempo,
eles também estarão livres.
Deixarão de chorar e mergulharão na luz da imortalidade.


ESSA ALMA ESTÁ LIVRE!

Que todos saibam disso e libertem-se também!
- Rama e Os Iniciados* -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges)

(Texto extraído do livro "Viagem Espiritual")

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Oração com lamentação não funciona!

Sabemos que a oração quando sincera possui uma força imensurável e seus efeitos não são apenas uma ilusão criada pela nossa mente consciente.
Os resultados da oração são palpáveis, gerando um aumento do padrão vibratório, destruindo formas-pensamento negativas, proporcionando bem estar e equilíbrio, entre diversos outros benefícios.
Desde o início da humanidade as pessoas sentiram a necessidade de conexão com o Criador, a fim de encontrar paz interior, compreendendo a razão da existência, isso em todas as religiões. Mestre Osho disse “Eu também sugiro a prece, mas que ela seja apenas um fenômeno de energia”.

A frase acima demonstra que a oração também é energia, como tudo que existe no Universo e a chave do sucesso está em saber orar, não havendo necessidade de se ter uma crença religiosa em específico.
Podemos nos conectar com o Criador, com nosso Eu Superior, através de uma religião ou não; por meio de uma prece, meditação, reiki, silêncio, em contato com a natureza, com um animal de estimação, entre tantos outros métodos, todos eficazes.
A oração tem o poder de nos deixar conectados com nossa essência, afastando assim interferências externas, de encarnados e desencarnados.

Contudo, quando oramos, seja para agradecer ou para pedir algo, devemos evitar a lamentação, afastar da mente os pensamentos negativos, de vitimização.
Não nos enganemos tentando comover Deus ou nosso mentor espiritual, pois nos é respondido energeticamente, ou seja de acordo com o que sentimentos e pensamos no momento de orar.
Para nos conectarmos com a Fonte precisamos estar em equilíbrio com nós mesmos e com os outros.
É preciso sentir amor, sentir paz e gratidão.
Para orar é preciso humildade.
Não se sentir como um mendigo, implorando.
Somos merecedores sim!
É preciso ainda, gratidão.
Se acreditamos que somos vítimas indefesas, sujeitas à vontade alheia e do Criador, não obteremos nada positivo e, nossa oração, que é uma forma de energia, será em vão.
É necessário focar no desejo, conscientes que nossos anseios e dos próximos se concretizarão.
Muitas pessoas fazem suas orações e não compreendem porque seus pedidos não são alcançados, porém, na hora de pedir, lamentam, criticam, reclamam.
Acreditam que haverá uma injustiça se não alcançarem o que pedem.
É imprescindível compreender que a fé cega não melhora a vida de ninguém.
Fazer orações decoradas, com o pensamento desconectado, irritada com a vida ou terceiros, traz prejuízos e não benefícios, pois torna nossa vibração densa, nos tornando alvo de irmãos inferiores.
Ademais, é preciso prestar atenção se o pedido nos auxilia na evolução ou se não tem apenas interesses egoísticos.
Muitas vezes a meta não é alcançada, pois nos afastaria de nossa missão pessoal e o mundo espiritual é muito sábio.

Traçar metas, fazer pedidos não é errado, temos que pedir amor, conexão paz e também prosperidade.
Não há nada de errado em pedir, pois Deus quer nos ver prósperos e felizes.
Porém, se emito energia de lamentação, de vitimização, isso que receberei.
É simples.
Desta forma, reserve um tempo do seu dia para se conectar com sua essência, para acalmar a mente, agradecer e focar nos seus desejos e metas.
Tudo é possível desde que estejamos com amor no coração e com uma postura de gratitude permanente.
Inundados de sentimentos elevados saberemos escolher e pedir o que nos aproxima dos seres iluminados e do nosso propósito de evolução da alma.


(por Viviane Draghetti)

Não foi por acaso que escolhi as imagens que ilustram este texto.

domingo, 23 de outubro de 2011

Dia das Crianças na Creche Construindo o Amanhã

Sábado passado alguns médiuns da corrente desta Casa proporcionaram algumas horas de alegria e descontração na Creche Construindo o Amanhã, em comemoração ao Dia das Crianças.

Graças a Deus estão agora muito bem instalados e apoiados financeiramente por algumas empresas, diferentemente da última vez que lá estivemos, na Páscoa, muito embora a carência de afeto e atenção permaneça, razão pela qual já estamos nos programando para a Festa de Natal e, a partir de janeiro, visitas mensais.



Solicitamos a todos que puderem colaborar de alguma forma com a doação de brinquedos, que entrem em contato, pois são quase 40 crianças de familias carentes do Bairro Vila Jardim e Bom Jesus, em Porto Alegre. Além de brinquedos, estamos solicitando também fraldas descartáveis tamanho G.

Como diz a letra do Hino da Umbanda:

               " A Umbanda, é paz e amor
                 É um mundo, cheio de Luz
                 É força que nos dá vida
                 E à grandeza nos conduz "

       Dentro e fora do Terreiro!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Aprenda a fazer magia!

PORQUE VOCÊ JÁ FAZ SEM SABER...

Mago é aquele que manipula a energia vital universal em benefício de algo. Os elementos dessa magia são a ação mental do mago, seu foco ou concentração, somado a sua intenção limpa, clara e direta.
Você faz magia quando dedica tempo, concentração e intenção sobre determinado foco, objeto ou elemento, utilizando o poder do pensamento.
A energia vital universal é a força da vida que está presente em tudo e que magnetiza – que é o mesmo que conferir a vida – todo ser vivente, pois alimenta todos os corpos, e, no caso de seres pensantes como é o do ser humano, a magnetização ou imantação dessa força recebe influência dos pensamentos e emoções. Portanto, toda energia vital universal que toca e interpenetra os nossos corpos, recebe a influência direta de nossos temperamentos.
Quando você pensar em algo, não importa a natureza dos seus pensamentos, estará impregnando a energia vital que lhe toca, com os elementos desse pensamento. Assim sendo, a magia básica é a arte de conferir a energia livre, solta, que viaja e gravita no universo, o magnetismo específico que uma intenção focada carrega.

O pensar, simples e puro, é um exercício de magia. Uma vez que o pensamento é focado em algum ponto, objetivo ou objeto, ele é descarregado com sua intensidade, vibração ou magnetismo sobre esse objetivo ou objeto.
Se você pensa, logo você é mago! Mas a pergunta a ser feita é: Você é um mago da luz ou das trevas? Você é um mago consciente de sua magia ou está alienado em relação ao poder que você tem?
Se você quiser convocar seu poder de ser mago, saiba que pode fazer agora, entendendo, organizando, purificando e concentrando seus pensamentos nas direções que desejar.

Nesse momento em que você decidir ter a disciplina necessária para se concentrar no foco que deseja, e adicionar a intenção necessária aos pensamentos, então, nesse instante você passará a ser um mago, ativo e consciente. Mas isso ainda não é tudo que você precisa saber...
Você ainda precisa saber que atitudes geram consequências que ecoam pela eternidade, e por isso, você precisará vigiar – no sentido de avaliar e lapidar – constantemente o produto de sua magia, para que ela seja sempre derivada de pensamentos e emoções superiores, pois dessa forma a sua missão como mago será a de melhorar o mundo.

Elementos básicos da Magia

Foco + Concentração + Intenção + Amor/Respeito/Gratidão = Magia Divina ou Magia de Luz

Foco + Concentração + Intenção + Desequilíbrios emocionais como Raiva/Egoísmo = Magia Negra

O universo mental e emocional do mago determinam a qualidade ou a polaridade da magia. Se o mago não aprender a curar suas emoções negativas, então ele, mesmo sem saber ou desejar, tornar-se-á um mago à serviço do mal.
Equilíbrio das emoções é a chave da Magia Divina ou Magia de Luz.
(por Bruno J.Gimenes)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A Umbanda e as Crianças

Hoje está sendo comemorado mais um Dia das Crianças.
Muito mais do que uma data comercial, muito mais do que presentear nossas crianças, devemos refletir sobre o que elas representam de fato nas nossas vidas e como as tratamos no dia a dia e não só no Dia das Crianças.
E quando escrevo "nossas crianças", não estou me referindo somente àquelas que estão ligadas a nós pelos laços de sangue, ou amizade.
Mas principalmente aquelas crianças carentes de afeto.
Na Umbanda temos a Falange de Cosme e Damião, espíritos infantis cujo trabalho é principalmente despertar nos adultos o seu lado infantil e chamar a atenção deles para a necessidade que as crianças têm de receber atenção, carinho, respeito, amor.
Não é raro ver um adulto comumente sério no seu dia a dia, abrir um largo sorriso ao se defrontar com as brincadeiras dos Cosmes.
Tem uma inclusive, muito minha conhecida, que costuma dizer que ganha uma estrelinha, toda vez que arranca um sorriso de um adulto, rsrsrs.
E quem não conhece a sua criança interior, se surpreende agradavelmente quando tem a felicidade de receber a energia de uma destas crianças. 
A Casa Pai Joaquim de Cambinda adotou uma creche de crianças carentes, na Vila Jardim, no Natal do ano passado. Neste dia, a responsável pela creche pediu-nos que mantivéssemos o vínculo com aquelas crianças, porque muito mais do que presentes, elas necessitam de carinho.
Estamos nos organizando melhor para poder manter este vínculo, porque a caridade não se pratica somente dentro do Terreiro.
E quem sabe em um dia não muito distante, possamos ter em nossa casa um grupo dedicado às crianças que frenquentam o Terreiro, ensinando a elas o que é a Umbanda, para que nossa religião possa ser cada vez mais respeitada e sofrer menos preconceito.
Feliz Dia das Crianças a todos!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

30 de Setembro - Salve Meu Pai Xangô!


" Poderoso Orixá de Umbanda, Pai, companheiro e guia, Senhor do equilíbrio e da justiça, auxiliar da Lei do Carma,
Só Vós tendes o direito de acompanhar, pela eternidade, todas as causas, todas as defesas, acusações e eleições promanadas das ações desordenadas dos atos puros e benfazejos que praticamos.
Senhor de todos os maciços e cordilheiras, símbolo e sede da Vossa atuação
planetária no físico, no astral e no mental.
Soberano Senhor do equilíbrio e da eqüidade, velai pela inteireza do nosso caráter.
Ajudai-nos com Vossa prudência.
Defendei-nos das nossas perversões, ingratidões, antipatias, falsidades, incontenção da palavra e julgamento indevido, dos atos dos nossos irmãos em humanidade.

Só Vós sois o grande Julgador.

Kaô cabecilê Xangô! "
Hoje as casas de Umbanda em boa parte do país rendem suas homenages à Xangô, o Orixá da Justiça.

Que especialmente neste dia, a energia desta falange possa derramar-se sobre todos que clamam por justiça, dando-lhes sabedoria na tomada de decisões e firmeza para seguirem em frente.

Para saber mais sobre Xangô, acessem o link abaixo, aqui mesmo neste Blog:

http://casapaijoaquimdecambinda.blogspot.com/2011/06/xango-kao-kabecile.html

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Cosme e Damião, a sua casa cheira....

...cheira a cravo e rosa, cheira a flor da laranjeira!

Dia 27 de Setembro é Dia de São Cosme e São Damião.
  
Na Umbanda, a Falange de Cosme e Damião é representada pelas crianças, que incorporadas em seus cavalos (médiuns), representam a alegria, a inocência, a sinceridade e a espontaneidade da infância.

Muito ligadas aos Pretos e Pretas Velhas, referem-se a eles chamando-os de Vô e Vó.

Embora apresentem-se na roupagem fluídica infantil, possuem muita sabedoria e a transmitem no linguajar característico das crianças, sempre com o objetivo de espalhar alegria e pureza ao seu redor.

No próximo sábado, dia 24, às 15h, nossa Casa vai fazer uma homenagem às crianças, com muito doce, bolo e guaraná.

Neste dia, não teremos atendimento com os Pretos Velhos, apenas o tradicional passe de corrente com os Cosmes.

Quem quiser colaborar com a festa poderá trazer balas, pirulitos, merengues, guaraná, enfim, estas coisas que toda criança gosta.

Salve a Falange de Cosme e Damião!

Salve as Crianças!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Pai de Santo, Zelador de Santo na Umbanda?

Por Cândida Camini

Temos visto por aí muitos chefes de Terreiro de Umbanda intitularem-se Pais/Mães de Santo ou Zelador(a) de Santo.
Qual o significado desta expressão?
Babalorixá, termo africano = Pai de Orixá ou Zelador de Orixá
Quem zela, cuida, quem cuida, é pai, daí Pai de Santo (Orixá), adotado pelos brasileiros.
No nosso ponto de vista, ninguém é Pai ou Mãe de Santo, todos somos sim, filhos de Santo.
O termo Zelador de Santo se apropria mais ao Candomblé, ou Nação, onde o responsável pelo Terreiro tem a responsabilidade de cuidar, zelar pelas firmezas dos Orixás dentro do Templo.
Na Umbanda, usamos o termo Dirigente Espiritual ou, muito em voga atualmente, Sacerdote de Umbanda, que são aqueles médiuns que estudam e se preparam em cursos de Teologia Umbandista para dirigirem um Terreiro.
Porém, não há curso ou faculdade que transforme em pouco tempo um médium despreparado para dirigir um Terreiro. Mais do que cursos, livros e normas de trabalho, são necessários muitos anos de prática Umbandista, aliados à humildade e ao verdadeiro desejo de auxiliar o próximo, sem esperar nada em troca.
Os verdadeiros comandantes de um Terreiro de Umbanda, devem ser os espíritos que são responsáveis pelo trabalho que ali se realiza.

O Dirigente Espiritual, encarnado, deve ter em mente que ele nada mais é do que um intermediário entre o mundo espiritual e o material e deve estar bem preparado e disposto a cumprir esta missão, servindo de exemplo aos filhos do terreiro que dirige.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Cura

 
 
 
 Por Frank - (Frank é o pseudônimo de Francisco de Oliveira, participante do grupo de estudos do IPPB - Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas)
 
 
 
 
Doente, busquei nos homens de branco - e também na gente das estrelas -, a cura de todas as minhas mazelas; e, por um tempo, achei que estava bem.
Mas, não estava!
Tinha me curado, por fora, mas a doença seguia cobrindo-me, por dentro - com tudo aquilo que eu não queria olhar -, e seguia doendo... Até que eu percebi que a cura real não poderia vir de fora, mas, de dentro.
Minha doença vinha das minhas interpretações do passado, das marcas e mágoas que nunca tive coragem de tratar; e eu ignorava que elas podiam causar tanto dano ao meu corpo. Duro engano, pois tudo parecia bonito, por fora, e, por dentro, tanto pranto.
Essas mágoas, como vírus que se espalham, foram tomando conta de tudo, camada por camada; e o meu corpo foi tentando me avisar: "Olha os sinais, toda doença é conto a narrar!"
Talvez, por merecimento ou sorte, pude, há tempo, perceber um impulso, que foi me revestindo de coragem para compreender o que precisava ser feito. E busquei, dentro de mim, as forças necessárias para trazer à consciência que esse impulso era a grande chance que eu precisava para me autocurar.
E tomei desse remédio chamado “aceitação”, e a cura se estabeleceu com as atitudes que precisei tomar para as mudanças se processarem na minha vida. E a minha alta finalmente ocorreu, quando optei por não mais ignorar que são os ecos das lamúrias do passado que nos levam ao esquecimento do nosso próprio poder de se curar.
 
 

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A criança, o jovem e a mediunidade

O despertar da mediunidade, pode ocorrer em tenra idade, onde não é incomum a criança que seja feliz e em família equilibrada, ter experiências visuais, ver amigos familiares espirituais, mesmo conversar com eles, ou ter lembranças vívidas da última encarnação, citando nomes, datas, até em outra língua que não a sua atual de origem.

Bem orientada, ela conseguirá lidar com isso, aos poucos percebendo que as outras crianças ao redor não têm as mesmas interações. A partir dos 7 anos geralmente isso se ameniza, podendo aflorar novamente na adolescência ou em qualquer momento da vida adulta.
Outras crianças, porém, cuja mediunidade se manifesta cedo, podem estar em lares desequilibrados ou seus familiares pertencem a religiões radicais em relação a fenômenos espirituais, ou suas vivências podem não ser agradáveis, através de visões que causam medo,ou constantes adoecimentos.
Estas crianças, provavelmente não encontrarão amparo na medicina convencional, sentindo-se mais confortáveis com terapias complementares e vitalistas, como a Homeopatia, Acupuntura, Florais, Cromoterapia, Reiki e outras.
Com certeza também serão muito aliviadas com passes, água fluidificada, e, além disso, seria conveniente acompanhá-las, se possível com a conjunta orientação dos pais quanto à necessidade de manter-se a firmeza e disciplina moral, para que a espiritualidade protetora possa atuar de forma mais abrangente.
Na verdade, todos deveriam ser orientados e cultivar uma vida espiritual, ter uma crença, uma compreensão além da matéria, pois facilitaria muito caso houvesse uma eclosão repentina da mediunidade.
Muitos adolescentes passam por provações espirituais, como transtornos de humor, que se agravam com as oscilações hormonais, com picos descontrolados de alegria e tristeza, baixa auto-estima, orgulho, raiva, apatia, etc. Se as portas da sua mediunidade estão abertas, eles poderão ficar à mercê de entidades hipnotizadoras e vampirizadoras.

Há poucos dias tivemos notícia em jornal, sobre Clínicas no Japão de recuperação de jovens viciados em vídeo games. Os bons espíritos vêm informando que as colônias trevosas vem cada vez mais utilizando a inteligência como recurso para a produção de vídeo games cada vez mais violentos e deturpadores da verdade, das noções de Bem e Mal.
Isto não é fanatismo, nem absolutamente se estende a todos os jogos, mas quem tem um jovem em casa, alucinado por dias diante de uma tela de computador, sem sair de casa, ver o sol, amigos, sem comer ou dormir direito, saberá do que estou me referindo.
Ações super-protetoras, até piedade e excesso de condescendência podem agravar o quadro, ao contrário de mais disciplina e bom senso.
Muitos jovens se perdem porque se tornam joguetes de verdadeiras gangues espirituais e ninguém percebe. Allan Kardec já avisava que somos muito mais influenciados pelo mundo espiritual do que possamos sequer imaginar.
Aqueles que tiveram uma formação moral e religiosa sólida estarão muito mais fortalecidos para compreender e combater em si estas tendências obsessivas, fruto por sua vez de verdadeiras obsessões vindas de outros planos. E em outras ocasiões, os pais conseguem o discernimento para buscar ajuda espiritual, quando notarem que as atitudes do (a) filho (a) estão fugindo o controle.

Há também aqueles que conhecem sua mediunidade, estão conscientes dela e de quanto seria importante desenvolvê-la em prol da caridade ao próximo e resgate de suas próprias faltas passadas, mas no entanto, porque não querem assumir compromissos, se acham jovens e com a vida pela frente, ou consideram-se já assoberbados pelo mundo material, alegam não ter condições ou tempo, para umas poucas horas semanais em um Centro Espírita , Terreiro de Umbanda, ou Igreja.
 
Podem sofrer muitos desacertos na vida e terminam em dizer que não são agraciados pela sorte. Sabemos que especialmente aqueles que têm de andar nas fileiras umbandistas, são dos mais solicitados e sofrem bastante quando decidem não seguir os chamados das Forças dos Orixás.
Mediunidade não é um castigo, nem faz ninguém especial ou diferenciado. Todos têm em menor ou maior grau, porém para alguns seria conveniente desenvolvê-la na atual encarnação para poder dar prosseguimento em sua caminhada, resgatar dívidas, corrigir erros e aperfeiçoar seu aprendizado, sua sensibilidade e seus sentimentos d’alma.

É preciso saber que mediunidade NÂO é espetáculo, não é show de manifestações, não é leitura de sorte, previsão de futuro, trabalhos encomendados, modificar o destino das pessoas, comandar o bem e o mal, ultrapassar o livre arbítrio de quem quer que seja.
A trajetória pessoal de um médium é constante e nunca termina. Sempre haverá necessidade de burilamento, de harmonia com os mentores e guias, muitas e muitas situações onde haverão testes, em muitos dos quais se fracassa e fica a lição dolorosa. Mas deve-se prosseguir sempre, com uma imperiosa necessidade de se despir do orgulho, egolatria, desejos.

Cada um aprende suas lições quanto a isso, chegando à conclusão que cada um tem o que precisa, o que plantou e vibrou não necessariamente o que se deseja. Infelicidade e depressão hoje em dia é muito fruto disso. Excessiva oferta de coisas, sonhos e atitudes, os quais na sua maioria não são atendidos, e logo já aparecem outros tantos. Se não estiver provido de equilíbrio, auto conhecimento e objetivos, é certo a instalação de depressões e outras prisões espirituais, que muitas vezes envolvem irmãos que certamente não querem que o Bem prevaleça.
Os médiuns que se deixam encantar por falsos espíritos elevados vão vibrando cada vez mais baixo, acabando por afastar os espíritos de verdadeira Luz…


Não estamos fazendo apologia à fuga do jovem ao desenvolvimento da mediunidade. Pelo contrário, as palavras são fruto da necessidade de fazer um alerta, mostrando que tem de ser guerreiro, com coragem, desprendimento, sobretudo fé e compreensão que é o caminho da caridade, da paciência, do estudo, do burilamento e conquista do Eu, que na verdade vai conduzir à verdadeira Felicidade e Bem Estar!


Quem já teve a experiência sabe que minutos de um verdadeiro contato com um espírito iluminado bastam para manter acesa a Luz do Buscador sincero. E não depende da religião, embora estejamos falando quase o tempo todo de Umbanda. Estas experiências ocorrerão em qualquer crença, em qualquer lugar do Mundo.

Que a Divina Luz esteja entre nós!

(texto atribuído a Emidio de Ogum, embora tenha encontrado o mesmo texto atribuído a Alex de Oxóssi)