AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.



sábado, 23 de julho de 2016

Ponto para desdepedida do Povo Cigano


Estávamos encerrando os trabalhos com o Povo Cigano, o Cigano Igor, chefe do bando e responsável pelos trabalhos deste Povo em nosso Terreiro, está se despedindo, no Congá.
Enquanto ele se despede, me vem à mente uma música.
Começo a escrever a letra rapidamente, para não perder nada e, antes que ele se vá, peço licença prá cantar.
Era só uma estrofe pequena, mas cheia de emoção:

♫ Com suas carroças coloridas
    Eles vão pelo céu afora
    Prá sua morada verdadeira
    Levando a tristeza embora ♫

À noite, antes de adormecer, vem a segunda parte:

♫ Não chores, eles vão voltar
    Com seus mistérios e magias
    E as bençãos de Santa Sarah
    Cobrindo-nos de alegria ♫

Um amigo músico, tirou no bandolim, gravamos, e aí está.
Compartilho pois pertence a todos que gostarem e quiserem utilizá-la.

No gira seguinte, com o Povo Cigano, perguntei ao Cigano Igor quem havia me inspirado a música.
E ele nos revelou ser o Cigano Zargo, Menestrel do bando deles.
Obrigada, Zargo, por este presente.

Espero que gostem!

Optchá!

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Vamos reciclar!

Cada vez mais aumenta a quantidade de lixo e diminui os locais apropriados para o descarte.

Pensando nisso e considerando que reciclar o nosso lixo é cuidar da Natureza e a Umbanda trabalha com as energias da Natureza, tivemos a ideia de passar este conceito para todos que vem ao nosso Terreiro, principalmente as crianças, já que criança tem mais facilidade de assimilar novos conceitos e repassá-los aos adultos com sua forma peculiar de ser: simples e sempre com muita alegria.

Faz algum tempo que estamos juntando todo tipo de material reciclável cujo destino seria o lixo, tais como tampinhas e embalagens de todo tipo, além de qualquer material não orgânico que ao invés de descartado, será muito bem reaproveitado.

Em setembro próximo faremos nossa tradicional homenagem à Falange de Cosme e Damião.
Melhor ocasião para passar este conceito não tem né? Afinal, as Crianças da Umbanda são mestras em nos ensinar o quão simples pode ser mudar o mundo, começando pela nossa casa e nossa família.
Emilia



Além de brinquedos, que serão distribuídos às crianças, a decoração também será feita com material reciclável.

Teremos ainda uma mini oficina, com material disponível para as crianças montarem seus próprios brinquedos.

Embora a maioria do material seja reciclável (ou seja, não tem custo), necessitamos de material para a confecção propriamente dita, tais como: cola de todo tipo (inclusive bastão de cola quente), tinta guache ou acrílica de todas as cores, pincéis e elástico redondo grosso, para artesanato.

Quem quiser colaborar, poderá direcionar as doações ao nosso Terreiro.

Robô

E que venha a Festa! 

Salve as Crianças da Umbanda!

Salve todas as Crianças!

domingo, 15 de maio de 2016

Mensagem de Pai Benedito

Ontem realizamos nossa festa em Homenagem aos Pretos Velhos.

A festa foi para eles, mas nós é que recebemos o presente, uma mensagem de Pai Benedito, um dos dirigentes desta Casa, psicografada pela Janete, médium da casa.

Repassamos a todos, para que também possam usufruir desta energia.
 
" A abolição dos maus sentimentos, das más ações, das más palavras, nos torna libertos da escravidão da alma.

Quando aprendemos a nos libertar dos grilhões das más tendências, nos alforriamos, para viver a liberdade de ser mais pacientes, calmos, seguros.
Damos curso ao rio que segue livre todos os caminhos, lavando a levando a tristeza, as mágoas , os ressentimentos.
Então, nossa alma se torna leve.
Percebemos que não precisamos carregar um fardo. Não aquele, pesado, que curva nosso ser, que faz nosso corpo ficar pesado, nossas pernas cansadas.
Aprendemos que podemos carregar na muganga somente aquilo que vai nos servir.
E que no caminho, podemos ir nos servindo e apreciando as coisas que encontramos na natureza da nossa Mãe Terra, que nos alcança tudo aquilo que nosso grande Pai nos preparou para que pudéssemos viver bem, em paz, em harmonia com tudo e todos que nos cercam. Com uma boa dose de humildade, conseguimos percorrer uma longa estrada; com uma pitada de amor aqui e ali, desbravamos uma cidade inteira.
E com as duas juntas, mais um punhado de fé verdadeira e perseverança, podemos ganhar o mundo.
Sem tirar nada de ninguém , somente doando e recebendo amor, amor, amor!
O que é isso, senão a felicidade tão almejada por cada um de vocês?
O que é isso, se não viver no tão sonhado paraíso que é esperado por tantos?
Fica aqui o pensar desse Nêgo, que tanto escuta os filhos pedindo, que queriam ter um tempo, como vocês dizem, de trégua, de paz, de sossego!
Está nas mãos de vocês, meus filhos!
Vivam a verdadeira paz, dentro do coração de vocês.
Ergam a bandeira do amor na haste mais alta da morada de vocês, no coração!
Limpem a alma de vocês, limpem os sentimentos e ressentimentos e semeiem boas palavras e ações por onde percorrerem, pois é por este mesmo caminho que vocês irão retornar.
Como quem retorna para rever os que deixou ou para rever o que construiu, para ver se ainda existe, ou até para ver se continua como deixou.
Que Pai Oxalá abençoe cada um de vocês!
E Nossa Senhora lhes dê a força necessária para seguirem suas caminhadas. "

Pai Benedito
13 de maio de 2016




 Janete Santos
Médium da Casa

terça-feira, 26 de abril de 2016

Um atendimento diferente


Por Cândida Camini
(inspirada pela Preta Velha Maria Redonda)
 
A Gira de Pretos Velhos estava terminando, e a fia sentô na frente da Nêga e suspirô fundo.

Era um suspiro mais de alívio do que qualquer outra coisa, talvez porque lá no seu íntimo a fia sabia que ia recebê um colo dessa Nêga.

E a Nêga ficô só esperando a fia falá. E a cada situação ruim que ela falava da sua vida, a fia completava dizendo o quanto isso estava servindo para o seu aprendizado, embora dolorido.

E a Nêga ia deixando a fia desabafá, porque era essa a precisão da fia, e a Nêga sabia disso.

Cada vez que a fia falava do futuro, que tanto a angustiava, a Nêga interrompia e trazia a fia de volta pro presente, este presente que embora difícil, doloroso, estava fazendo tanto bem a ela e a sua família também. Porque o futuro só ao Pai Maior pertence, e os fios precisam aprendê isso.

E a Nêga então pediu prá fia fazê uma lista de todas as coisa boa que esta situação está trazendo prá vida da fia, colocar esta lista na mesa de cabeceira, ler a cada manhã e cada anoitecer, agradecendo ao Pai Oxalá por todas estas bênçãos. E a cada situação nova, acrescentá na lista, e agradecê.

E sempre que a fia se abatê, pegá a lista e pensá só nas coisa boa.
 
E a Nêga ficou feliz que essa fia tá aprendendo a coloca em prática os ensinamento que os guia passa pros seus fios.
 
A cruz da fia não vai diminuí de tamanhu, mas vai ficando cada vez mais leve.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Quem vai reger o ano de 2016, quem?

Por Cândida Camini

Então, cá estamos nós novamente, final de mais um ano, prá responder esta pergunta.
Confesso que estava pensando em não escrever mais sobre isto, mas as pessoas perguntam, insistem, então lá vai.
A Umbanda é rica em sua diversidade, a Umbanda não é codificada e justamente por isso a sua riqueza.
Num país enorme como o nosso Brasil, onde as culturas diferem tanto de um estado para outro, não poderia ser diferente com uma religião que não tem uma Bíblia, um Papa, um código de referência.
Como podemos afirmar que a regência do ano será do Orixá cujo dia da semana começa o ano, se varia tanto este dado de acordo com a região, com a cultura, com a história de cada chefe de Terreiro.
Como podemos afirmar que a regência do ano será do Orixá que tem a sua correspondência no Planeta que vai reger o ano, se este conhecimento não faz parte da cultura do Dirigente Espiritual desta Casa, nosso amado Mestre Pai Joaquim de Cambinda.
Enfim....se você olhar as postagens de anos anteriores, onde indicamos o Orixá Regente do ano, vai se perguntar: ué? mudou de opinião?
Sim, mudei, desapeguei, na verdade.
Desapeguei da necessidade de vestir a cor do Orixá na virada do ano e pautar ações, decisões, em função disto.
Porque é isto que venho aprendendo com os espíritos que dirigem esta Casa e, principalmente, com aqueles que me guiam.
Independente do ano que termina, do ano que inicia, temos que estabelecer as metas e trabalhar em cima delas.
Se o que queremos é vencer as batalhas que vimos travando incansavelmente, clamemos por Ogum: Ogunhê!
Se precisamos de coragem para as mudanças, invoquemos os ventos de Iansã: Epahey!
Se é justiça o que precisamos, Kaô Kabecile, Xangô!
O amor é o que nos faz falta, Ora iê, iê, Oxum!
Família é a nossa prioridade, Iemanjá nos abençoa. Odoyá!
Para nos proteger nos caminhos, Alupo ao Povo da Rua!
E oremos a Oxalá para que nos atenda na medida do nosso esforço e merecimento.

Mas para aqueles que ainda sentem a necessidade de vestir a cor do Orixá do ano que inicia, nós indicamos o azul de Iemanjá, já que o ano inicia em uma sexta-feira, que para nós, é dia de Iemanjá.

Quando leio textos que, em sua maioria, dizem que o ano será regido por Oxalá, eu penso:
- Ora bolas, eu penso que Oxalá está à frente da regência de todos os anos, em todos os tempos.
Mas enfim....estou desapegando disso e esta é só a minha opinião, pautada no conhecimento que absorvo dia a dia nesta Casa.
Respeito todas as demais, porque todas tem fundamento, cada uma com sua verdade.



Que o ano que em breve se inicia possa nos trazer cada vez mais conhecimento, entendimento e coragem para mudar, coragem para fazer diferente, coragem para ser feliz.

Feliz Ano Novo , na regência de todos os Orixás, comandados por Olorum!


quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Natal de Jesus


Mais do que nunca precisamos nos lembrar que o Natal representa o nascimento de Jesus.

Mais do que nunca precisamos nos voltar para os ensinamentos que ele nos deixou.

O mundo precisa de amor, o mundo precisa de paz!

Façamos ao outro aquilo que gostaríamos que fizessem a nós.

Amemos nosso próximo como a nós mesmos.

Sejamos aquilo que tanto cobramos no outro.

São clichês, repetidos incansavelmente aqui e acolá.

Urge que coloquemos em prática.

Já estamos vivendo novos tempos.

Embora alguns ainda persistam em vibrar no negativo, a grande maioria já está vibrando a energia da nova era.

Acreditemos nisso, e aproveitemos esta noite para agradecer ao Mestre o seu exemplo e o seu amor!

Feliz Natal!


sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Eparrey, Bela Oyá!



Não era noite, não era manhã.
Mas ao mirar o céu,
Conduzida por estrelas,
Via-se a chegada da filha de Nanã.

Era tanto brilho, era tanta beleza.
Era tanta força presente em seu olhar,
Ventos e raios anunciavam
A chegada de OYÁ.

Era tanta emoção, era tanta alegria,
Se alguém chorava, se alguém sorria,
É porque avistava, no céu em festa
A comandante do tempo, a rainha da ventania.

Senhora do vento, Senhora do raio
Brilhante e forte tal o sol de cada manhã
Eparrei... é a Dona do tempo!
Eparrei, é a bela Iansã!

(desconheço a autoria)