AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.




Preces (Pai Nosso, Abertura,Cáritas,Gratidão,Serenidade,Perdão)

 Pai Nosso Espiritual

 Pai Nosso, que estais em toda a parte
Santificado seja o vosso nome
Seja feita a vossa vontade
Assim na terra como no espaço
E em todos os mundos habitados
Dai-nos hoje e sempre, o pão do corpo e da alma
Perdoai as nossas faltas
Dai-nos o sublime sentimento de perdão
A todos que nos ofenderam
Não nos deixeis sucumbir às tentações da matéria
Nem dos maus espíritos
E enviai-nos Pai
Um raio, da vossa santa e divina luz
Que Assim Seja!




Prece para abertura dos trabalhos
(psicografada por Pai Joaquim em set/2003, ano em que começamos esta trajetória)

Estamos reunidos em nome de Deus
Deus é nosso Pai e protetor
Nos alimenta e dá forças
Cabe a nós sabermos como usar estas forças
Pedimos a Deus que nos mostre o caminho
Que nos dê a luz
Agradecemos a oportunidade de falar em Seu nome
Pai, permita aos espíritos consoladores
Nos ajudar a cumprir nossa missão espiritual
Com fé, amor e resignação
Permita diminuirmos a dor dos que sofrem
Levar a luz, para os que estão na escuridão
Que levemos aos doentes do espírito a cura para seus males
E possamos espalhar suas palavras
Aqueles que querem ouví-las
Pai, nos dê forças para cumprirmos nossa missão
Espiritual e material na face da Terra
Não permita que desanimemos
E que estejamos sempre prontos a serví-Lo
Que Assim Seja!


Deus, nosso Pai, que sois todo amor e bondade, dai a força àquele que passa pela provação, dai a luz àquele que procura a verdade,  pondo no coração do homem, a compaixão e a caridade.
Deus, dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.
Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, à criança o guia, ao órfão o pai.
Senhor, que vossa bondade se estenda sobre tudo o que criastes.
Piedade, Senhor, para aqueles que Vos não conhecem, esperança para aqueles que sofrem.
Que Vossa bondade permita hoje aos espíritos consoladores derramarem  por toda a parte a paz, a esperança e a fé.
Deus! Um raio , uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra!
Deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita,  e todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.
Um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e de amor.
Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos,
ó poder, ó bondade, ó beleza, ó perfeição
E queremos de alguma sorte, merecer a Vossa misericórdia.
Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso, a fim de subirmos até Vós.
Dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé, a razão, dai-nos a simplicidade e a humildade que
fará de nossas almas o espelho onde deve refletir-se a Vossa santa e puríssima imagem.
Que Assim Seja!

Poema da Gratidão
(psicografia de Divaldo Franco, pelo espírito Amélia Rodrigues)


Senhor Deus!
Nós, aqueles que te amamos,
Levantamos para agradecer!
Queremos dizer-te que a vida é bela, rica de magia,
marcada por várias emoções de euforia,
E, ao invés de pedir-te, eu que tenho tanto , quero agradecer...

Então, Senhor,
Muito obrigado pelo que me destes,
Muito obrigado pelo que me dás,
Obrigado pelo ar, pelo pão, pela paz.
Muito obrigado pela beleza que meus olhos vêm no altar da natureza,
Olhos que fitam o céu, a terra e o mar,
Que acompanham as aves ligeiras, que correm fagueiras pelo céu de anil,
E que se debruçam sobre a terra, cercada de flores em tonalidades mil.

Muito obrigado, Senhor
Pela minha faculdade de ver.
Porque, através dos meus olhos, posso contemplar a Natureza e todos os painéis de beleza,
Olhos que me permitem ver o amor,
Mas, dentro deles detectam a tristeza, o sofrimento e a dor.
Enquanto o cego que não pode enxergar, por eles eu oro,
Porque tenho a certeza que, depois desta vida, na outra vida, eles também poderão mirar.
 

Muito obrigado Senhor pelos ouvidos meus,
Que me foram dados por Deus
Ouvidos que ouvem o burilar da chuva no telheiro,
A melodia dos ventos nos ramos do salgueiro,  e as lágrimas que choram nos olhos do mundo inteiro.
Ouvidos que ouvem a música do povo,
Que desce do morro à praça a cantar,
A melodia dos imortais, que a gente ouve uma vez e não esquece nunca mais.
Pela minha faculdade de ouvir,
Deixa-me pelos surdos pedir,
Eu sei que, depois desta dor,
No teu Reino de amor
Eles também voltarão a ouvir

Muito obrigado, Senhor
Pela minha voz,
Mas, também, pela tua voz,
Pela voz que canta, que declama, que ensina, que evangeliza, que ilumina,
Pela voz que flauteia uma canção,
E que seu nome repete com profunda emoção.
Diante de tanta melodia, deixa-me orar pelos que sofrem de afazia,
Os que não cantam de noite, os que não falam de dia
Eu sei que, depois desta prova, na vida nova,
Eles também cantarão.

Muito obrigado Senhor
Pelas minhas mãos,
Mas, também, pelas mãos que aram, que semeiam, que trabalham.
Pelas mãos d’amor, mãos de ternura, mãos que libertam o homem de amargura
Mãos de caridade, de solidariedade,
Pelas mãos que escrevem cartas de amor,
Que diminuem a dor,
Pelas mãos que embalam o filho de corpo alheio, como se fosse do seu seio.
E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar,
Obrigado Senhor, porque eu posso caminhar.
Diante do meu corpo perfeito, eu te quero louvar
Porque existem na Terra infelizes, aleijados, desgraçados, tombados,
E eu, posso bailar.
Oro por eles... eu sei
Que depois desta expiação
Na outra encarnação
Eles também bailarão.


Muito obrigado, enfim, pelo meu lar.
É tão bom ter um lar.
Não é importante que este lar seja uma mansão, um gravato de dor, um ninho
Uma casa do Caminho, seja lá o que for.
Mas é muito importante que dentro deste lar haja amor.
Amor de mãe, ou de pai, de esposa ou de marido,
De amigo ou de irmão,
De alguém que nos dê a Mão,
Nem que seja o olhar de um cão,
Porque é muito cruel viver na solidão.
Mas, se a ninguém eu tiver para me amar, nem uma casa pequenina, para eu morar
Nem um teto para me abrigar, nem cama para me deitar,
Nem aí me desesperarei.
Porque eu tenho a ti, Senhor, e te direi:

Obrigado Senhor, porque nasci,
Obrigado Senhor, porque creio em ti,
Muito obrigado Senhor pelo teu amor,
Muito obrigado, Senhor...

Prece da Serenidade



" Deus, dai-me a serenidade para aceitar as coisas que eu não posso mudar
   A coragem, para mudar as que posso
   E a sabedoria, para distinguir a diferença. "


Oração do









Eu lhe perdoei e você me perdoou
Eu e você somos um só perante Deus
Eu amo você e você me ama também
Eu e você somos um só perante Deus
Eu agradeço a você e você agradece a mim
Obrigado, obrigado, obrigado
Não existe mais nenhum ressentimento
Entre eu e você
Oro profundamente pela sua felicidade
Seja cada vez mais feliz
Deus perdoa a você
Portanto eu também perdôo você
Eu perdoei a todas as pessoas
E acolho todas elas com o amor de Deus
Da mesma forma Deus me perdoa os erros
E acolhe-me com Seu imenso Amor