AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.




segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Resoluções de Ano Novo - Ano regido por Oxalá

Levanta a mão aí quem nunca fez uma listinha de resoluções para o novo ano que começa!
Pobre lista, na maioria dos casos acaba esquecida em algum canto ou gaveta. E as resoluções?
Bem, estas são mais difíceis ainda de lembrar.
O segredo é não tentar coisas muito difíceis, ou até impossíveis, eu diria, como ganhar o primeiro prêmio da loteria e fazer uma viagem de volta ao mundo.


2012 será regido por Oxalá, o Senhor da criação, da sabedoria e da paz!
Oxalá vem trazendo a paz e a promessa de novos tempos, de consciência dos valores humanos e a harmonia entre as pessoas.
Oxála é considerado como o mais alto na hierarquia dos Orixás. Sua imagem é a de Jesus Cristo, sem a cruz e sua cor é branca. É o Senhor de todas as coisas e do universo, pois é ele quem ordena aos Orixás que venham ajudar seus filhos por meio dos guias e mensageiros aqui na Terra.


Sendo assim, prá facilitar o cumprimento das resoluções para o ano de 2012, vamos apostar em mudanças que promovam exatamente a paz, o amor, o entendimento entre as pessoas de nossas relações, principalmente aquelas mais difíceis de conviver. 


Uma boa também, é manter nosso chakra básico equilibrado e aí vão algumas dicas de Christine R.Page:


1) Aprender a relaxar e reservar algum tempo para todas as necessidades básicas, como dormir, comer, fazer sexo e rir;


2) Fazer uma coisas de cada vez sem a distração de telefones, televisão ou trabalho;


3) Criar oportunidades de caminhar em meio à natureza, principalmente descalço. Descubra uma árvore que realmente o atraia e encoste-se ou sente-se apoiado nela. Entre em contato com sua força, seus alicerces e sua altura, e imagine suas raízes firmemente plantadas na terra, enquanto seus barcos se estendem para o céu;

4) Se você sabe que é controlador, crítico ou perfeccionista, pegue leve. Aprenda a segurar a língua, a contar até dez antes de falar e a se concentrar mais na relação afetiva do que em provar que você está certo;

5) Se você reconhece sua necessidade de ser perfeito e é algo que o aborrece, faça uma ou duas coisas para mudar essa tendência. Use o relógio no outro braço, use meias despareadas, dê risadinhas ao baixar os olhos, não lave aquela última xícara antes de ir dormir, não arrume a cama antes de sair e faça aulas de dança do ventre. A espontaneidade e a flexibilidade são fundamentais para um chakra de base saudável;

6) Ponha de lado a “vara” com que você se castiga ao cometer um erro; tudo é perfeito, mesmo nossos supostos erros. Nossa autopunição é muito pior do que o castigo nas mãos dos outros. Escreva isso numa folha de papel ou fale para si mesmo em voz alta, se ajudar, e depois comece a perdoar, aprendendo com a experiência e usando a sabedoria recém adquirida no futuro;

7) Em vez de aceitar as críticas que os outros lhe fazem, enfrente-os. “Por que é que toda vez que nos encontramos você tem de fazer um comentário que soa como uma crítica?” Você também pode optar por aceitar o que dizem sem ficar na defensiva. “Você é um burro.” Você pode replicar: “Sou, mas estou feliz comigo mesmo. Por favor, aceite-me como sou, em vez de querer me mudar.”

8) Dançar, cuidar do jardim, caminhar, fazer potes e esculturas de argila são atividades que podem ajudar-nos a estabilizar nossa energia. Procure não se propor tarefas que depois o façam correr contra o tempo: tantos quilômetros em tantas horas. Desfrute a experiência;

9) Opte por estar neste planeta e estar aqui de uma forma única, que é a sua, sem a necessidade de provar coisa alguma para ninguém. Ficar de pé com joelhos ligeiramente curvados e gritar “SIM!” é realmente uma afirmação de direito à vida;

10) Se uma determinada situação faz você se sentir inseguro, coloque os pés firmemente no chão e imagine ímãs puxando as plantas de seus pés para o fundo da terra. Isso fortalece o chakra da base e você pode falar ou agir a partir de um ângulo que lhe dá mais autoridade;

11) A cor vermelha está relacionada a este chakra. Concentre sua atenção na base da coluna e deixe sua intuição escolher uma cor que parece fortalecer essa região.  Se necessário, use roupas vermelhas na parte de baixo do corpo, mas lembre-se de que vermelho demais pode esgotá-lo e, por isso, é preciso tomar cuidado.

Feliz Ano Novo!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

NATAL É...

Natal é muito mais que enfeites, presentes, festas, luzes e comemorações...
Natal quer dizer nascimento, vida, crescimento...
E o Natal de Jesus tem um significado muito especial para o Mundo.
Geralmente não se comemora o nascimento de alguém que morreu há mais de dois milênios, a menos que esse nascimento tenha algo a nos ensinar.
Assim pensando, o Natal de Jesus deve ser meditado todos os dias, e vivido da melhor maneira possível.
Se assim é, devemos convir que Natal é muito mais do que preencher um cheque e fazer uma doação a alguém que necessita dessa ajuda.
É muito mais do que comprar uma cesta básica e entregar a uma família pobre...
É muito mais que a troca de presentes, tão costumeira nessa época.
É muito mais que reunir a família e cantar.
É muito mais que promover o jantar da empresa e reunir patrões e empregados em torno da mesma mesa.
A verdadeira comemoração do Natal de Jesus é a vivência de Seus ensinos no dia-a-dia.
É olhar nos olhos daqueles que convivem conosco e buscar entender, perdoar, envolver com carinho esses seres humanos que trilham a mesma estrada que nós.
É se deter diante de uma criança e prestar atenção no que os seus olhos dizem sem palavras...
É sentir compaixão do mais perverso criminoso, entendendo que ele é nosso irmão e que se faz violento porque desconhece a paz.
É preservar e respeitar a natureza que Deus nos concede, como meio de progresso, e fazer esforços reais para construir um mundo melhor.


O Natal é para ser vivido nos momentos em que tudo parece sucumbir...
Nas horas de enfermidades, nas horas em que somos traídos, que alguém nos calunia, que os amigos nos abandonam...
Tudo isso pode parecer estranho e você até pode pensar que essas coisas não têm nada a ver com o Natal.
No entanto, Jesus só veio à Terra para nos ensinar a viver, e não para ser lembrado de ano em ano, com práticas que não refletem maturidade, nem desejo sincero de aprender com Essa Estrela de primeira grandeza...
Ele viveu o amor a Deus e ao próximo...
Ele viveu o perdão...
Sofreu calúnias, abandono dos amigos, traição, injustiças variadas...
Dedicou Suas horas às almas sedentas de amor e conhecimento, não importando se eram ricos ou pobres, justos ou injustos, poderosos ou sem prestígio nenhum.
Sua vida foi o maior exemplo de grandeza e sabedoria.
Por ser sábio, Jesus jamais estabeleceu qualquer diferença entre os povos, não criou nenhum templo religioso, não instituiu rituais nem recomendou práticas exteriores para adorar a Deus ou como condição para conquistar a felicidade.


Ele falava das verdades que bem conhecia, das muitas moradas da Casa do Pai, da necessidade de adorar a Deus em Espírito e Verdade, e não aqui ou ali, desta ou daquela forma.
Falou que o Reino dos Céus não tem aparências exteriores, e não é um lugar a que chegaremos um dia, mas está na intimidade do ser, para ser conquistado na vivência diária.
E é esse reino de felicidade que precisa ser buscado, aprendido e vivido nos mínimos detalhes, em todos os minutos de nossa curta existência...
Bem, Natal é tudo isso...
É vida, e vida abundante...
É caminho e verdade...
É a porta...
É o Bom Pastor...
É o Mestre...
É o maior Amigo de todos nós.
Pense em tudo isso, e busque viver bem este Natal...
(Equipe de Redação do Momento Espírita. - www.momento.com.br)


Todos nós, da Casa Pai Joaquim de Cambinda, desejamos que este Natal seja pleno de muito amor e união entre os seus.


Feliz Natal!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

ACEITAÇÃO (o início da transformação)

A primeira impressão que temos quando ouvimos ou pensamos em aceitar, seja uma pessoa, um fato ou uma circunstância é de que estaremos nos submetendo ou nos subjugando, desistindo de lutar, desistindo de mudar, sendo fracos.
De verdade se quisermos modificar qualquer aspecto da nossa vida, das nossas relações ou de nós mesmos devemos começar aceitando.

Na verdade, a aceitação é detentora de um poder transformador que só quem já experimentou pode avaliar.
É difícil aceitar uma perda material ou afetiva; uma dificuldade financeira;  uma doença; uma humilhação; uma traição.
Mas a aceitação é um ato de força interior, sabedoria, e humildade, já que existem inúmeras situações que não podemos mudar no momento em que acontecem.
E de maneira geral as pessoas são como são, dificilmente mudam, na verdade não podemos contar com isso, quem muda somos nós por escolha e vontade própria, portanto, se não houver aceitação, o que estaremos fazendo é insensato, é insano.
Ser resistente a isso, brigar, revoltar-se, negar, deprimir, desesperar, indignar-se, culpar,culpar-se, etc, são reações emocionais carregadas de raiva; raiva do outro, raiva de si mesmo, raiva da vida e a raiva destrói, desagrega.
A aceitação é uma força que desconhecemos porque somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar.

Aceitar não é desistir, nem tão pouco se resignar. Aceitar é estar lúcido do momento presente como é, e se assim a vida se apresenta, assim deve ser, já que tudo está coordenado pela Lei da ação e reação.
No instante em que aceitamos, desmaterializamos situações que foram criadas por nós (“karma”), soluções surgem naturalmente através da intuição ou fatos trazendo as respostas e as saídas para a situação, tudo isso porque paramos de resistir à VIDA como ela se apresenta no momento.
A consciência de que tudo é movimento, nada é permanente, faz com que a aceitação aconteça mais facilmente. A nossa tendência “natural” é resistir, não aceitar, combater tudo o que nos contraria e o que nos gera sofrimento.
Dessa forma prolongamos a situação. Resistir só nos mantém presos dentro da situação desconfortável, muitas vezes perpetuando e tornando tudo mais complicado e pesado.
Quando não aceitamos nos tornamos amargos, revoltados,frustrados, insatisfeitos, cheios de rancor e tristeza, e esses padrões mentais/emocionais criam mais e mais dificuldades, nunca trazem solução.
Aceitar é expandir a consciência e encontrar respostas, soluções, alívio. Aceitar é o que nos leva à Fé.
È fundamental entender que aceitar não significa desistir... Seguir adiante com otimismo, e ter muitos propósitos a serem atingidos é nossa atitude saudável diante da vida.
Aceitar se refere ao momento presente, ao agora, no instante que você aceita, ou em outras palavras, você entrega, novas idéias surgem para prosseguir na direção desejada, saindo do sofrimento.

(*) A autora do texto, Ana Cristina Pereira é psicóloga e Terapeuta Transpessoal.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Ação Social na Umbanda - Visita à Casa Lar do Cego Idoso


Nossa casa, através de um grupo de médiuns da corrente, está criando o GHAC - Grupo Humildade, Amor e Caridade. 
Trata-se de um Grupo de Voluntariado que irá promover ações sociais, extendendo o atendimento caritativo para além das porteiras da nossa casa.
Desde o final do ano passado, informalmente, estávamos visitando a Creche Construindo o Amanhã, na Vila Jardim, aqui em Porto Alegre, levando principalmente atenção e carinho àquelas crianças, mais carentes de afeto que de qualquer outra coisa material.
A partir do mês passado, passamos também a visitar a Casa Lar do Cego Idoso, cuja maior necessidade é exatamente a participação de voluntários, para atender às diversas carências  dos idosos ali residentes.
Nossas visitas tem por objetivo levar alegria, carinho, atenção, cuidado, através de atividades diversas, seja levando uma boa música, lendo poesias, fazendo unhas, cortando cabelo, costurando e principalmente ouvindo suas histórias.
A Casa carece de material humano. Os funcionários que ali trabalham mal dão conta das necessidades básicas. Estamos divulgando esta atividade, não com o intuito de aparecer, mas para dar o exemplo e mostrar que cada um, doando um pouquinho que seja do seu tempo, pode ajudar a fazer um mundo melhor.
Quem quiser auxiliar de alguma forma, pode acessar o site www.acelb.org.br ou entrar em contato conosco via e-mail.


" A caridade é um exercício espiritual... Quem pratica o bem, coloca em movimento as forças da alma. " (Chico Xavier)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Aie, ie, ô, Mamãe Oxum!



" Que Oxum nos dê a serenidade para agir de forma consciente e equilibrada. 
Tal como suas águas doces – que seguem desbravadoras no curso de um rio, entrecortando pedras e se precipitando numa cachoeira, sem parar nem ter como voltar atrás, apenas seguindo para encontrar o mar. Assim seja que nós possamos lutar por um objetivo sem arrependimentos. "


Salve Mamãe Oxum no seu dia!



sábado, 3 de dezembro de 2011

Epahei, Oyá!

Salve a Senhora dos Ventos!


Epahei, minha Mãe!


Que os raios de Iansã iluminem nossos caminhos e o turbilhão de seus ventos leve para longe aqueles que de nós que se aproximam com o intuito de se aproveitarem de nossos fraquezas.


Hoje, 4 de dezembro, é dia de Iansã. 
Minha singela homenagem a esta Mãe, que me guia, me ensina, me protege e me ilumina.


" Ser filha de Iansã é ter que dominar a intensidade de meus próprios ventos, para que limpem, mas não destruam.
E a não despejar sobre Ela, a responsabilidade pelos meus próprios vendavais. 
Eu continuo ventando, assim como ela, mas já consigo transformar raios e tempestades em chuvas mais amenas. 
Pelo menos venho tentando com afinco. 
Às vezes consigo, às vezes não, mas tenho contabilizado apenas os êxitos, para não me entristecer com o que não consegui. "


Este texto foi escrito por Sheilla Riekes Prochmann, mas poderia ter sido escrito por mim, pois me identifico totalmente com ele. 


Obrigada, Minha Mãe Iansã, pelo seu amor e paciência com esta filha!