AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.




terça-feira, 21 de agosto de 2012

Mediunidade em crianças e adolescentes

Cada vez mais chegam a esta e a tantas outras casas espiritualistas, mães e pais aflitos, não sabendo como lidar com as manifestações de mediunidade de seus filhos.
São bebês que têm seu sono agitado e perturbado pelas energias desequilibradas da residência, que nitidamente enchergam os espíritos e se assustam.
São crianças de 6/7 anos que veem e ouvem espíritos que as ameaçam, lhes dando ordens do tipo: não coma nada que lhe ofereçam, não brinque com outras crianças, etc...
Outras, com 12/14 anos com um interesse acentuado em ler e aprender sobre as relações com o mundo espiritual, já sentindo as vibrações de seus protetores.
Adolescentes com o comportamento desequilibrado, depressivos, ansiosos, bipolares, com histórico de tentativas de suicídio e tantos outros diagnósticos médicos que os entopem de remédios sem que nenhuma melhora se apresente.
A esmagadora maioria dos que acreditam em interferência espiritual e aceitam as orientações, logo começam a ter suas energias equilibradas e passam a dar mais atenção a outras coisas além da matéria.
Em que idade se pode iniciar um trabalho mediúnico de caridade?
Depende principalmente da maturidade espiritual. Tem crianças de 12 anos mais interessada e mais equilibrada espiritualmente que muitos adultos que já participam de uma corrente mediúnica.
O primeiro passo é o aprendizado, sem pressa, pois quem decide a hora de começar é nosso Pai Maior.
E quando estiver pronto, será chamado para as lides espiritualistas, se for esta a sua missão.
Aos pais, um alerta: não ignorem os sinais que podem indicar mediunidade em seus filhos.
Por medo, ignorância, intolerância, podem estar contribuindo para retardar sua evolução e quem sabe agravar uma série de problemas de fácil solução.
Por outro lado, não pensem que todo e qualquer desequilíbrio comportamental é sinal de mediunidade.
Na dúvida, pergunte, pesquise, busque auxílio de quem conhece o assunto, não importa se um Centro Espírita ou um Terreiro de Umbanda.
Para aqueles mais temerosos em buscar ajuda nestas casas, existem muitos psicólogos e psiquiatras espíritas que da mesma forma podem dar uma orientação precisa sobre o assunto, aliando seu conhecimento médico científico ao conhecimento espiritual.
Mediunidade não é castigo nem privilégio.
Mediunidade é benção redentora que, quando bem orientada e utilizada, conduz à evolução.

Para quem tem maior interesse no assunto, neste link há mais informações:

http://mundoespiritualista.zip.net/arch2008-02-01_2008-02-29.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário