AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.




sábado, 23 de julho de 2011

O obsessor amigo sempre volta...

Grande parte dos espíritos atendidos nesta casa não se encaixa neste termo "obsessor", porque obsessor é aquele espírito que tem por objetivo prejudicar o obsidiado.
A maioria chega até nós extremamente fragilizada e necessitada de auxílio. Alguns são utilizados pelos verdadeiros obsessores e nem têm consciência disto. Um obsessor nunca age sozinho.
Por outro lado, os obsidiados também não sabem como e porquê isto está acontecendo com eles. Então, não basta afastar, encaminhar, doutrinar os espíritos.
É preciso conscientizar, esclarecer, doutrinar o obsidiado, também.
Considerando ser este um trabalho da maior importância em qualquer Centro Espiritualista, repasso a seguir o texto de Fernando Martins (Terapeuta Holístico) "O obsessor amigo sempre volta", bastante esclarecedor sobre este tema:

" O termo obsessor anda bem em voga ultimamente.
E o que não faltam são locais realizando rituais para os obsediados livrarem-se destas malIgnas forças que tanto atrasam a vida de quem por elas é tomado.

Os rituais são celebrados em seguimentos dos mais distintos que vão desde as Igrejas Universais até os Terreiros de Umbanda, desde as Irmandades Espiritualistas até os Centros Esotéricos, enfim, em todo lugar tem sempre alguÉm sendo obsidiado e alguém expulsando este obsessor.
Interessante nesta história, é que geralmente as pessoas que são vítimas destes obsessores, passado um tempo livre deles, tem que retornar ao local de onde deles se livraram para novamente, repetir o processo de limpeza.
Sinal que existe entre a pessoa e o obsessor uma relação bem estreita.
E aí vem a pergunta: uma vez livre deste obsessor, porque este volta?
Decerto volta pois a pessoa não sai da sintonia, ou seja, a pessoa se limpa mas não muda o principal que é suas atitudes e comportamentos para consigo e para com a vida.
Como dizia Eistein, tolice é querer que através da repetição de um mesmo processo, algo diferente ocorra.
Ora, se ao invés da pessoa ficar culpando obsessores por tudo que de ruim lhe acontece, passasse a questionar a si mesmo e mudasse sua maneira de agir, de pensar, de viver, talvez as coisas melhorassem efetivamente em sua vida.
É muito simples colocar a culpa das mazelas de nossa vida em forças malignas.
Difícil é nós aceitarmos que somos senhores de nossos destinos e se as coisas não andam bem, assim não andam por culpa nossa e não de
forças estranhas.
Não que eu não creia em energias negativas que se elaboram por aí, nem poderia não crer, mas daí a aceitar que as pessoas fiquem à mercê de tais forças e se lamentando da vida e toquem de ir para Igreja, Terreiro, Centros, sinceramente....
Como diz a velha frase: sorte tem quem acredita nela..
Pois eu digo: obsessores são companheiros de quem com eles se sintonizam.
O tempo que ficam se preocupando em se limpar de obsessores, deveriam se ocupar em limpar suas consciências e uma vez limpas, poderem dormir toda noite com esta tranquila, pois nada fizeram durante o dia para temer a Lei do Retorno.
Além do que, ficar falando de obsessores só reforça esta Egrégora nebulosa e rasteira e nada contribui para o bem estar de ninguém.
Daí creio que seja interessante refletirmos e, ao invés de buscarmos nos livrar de obsessores que estão fora de nós, buscar nos livrarmos dos obsessores que estão dentro de nós, na forma de invejas, rancores, ódios, arrependimentos, mágoas e outros fantasmas que não fazem bem a alma.
Só para registro e reflexão.
Fecha o pano. "



2 comentários:

  1. Claro, conciso e objetivo. Excelente texto. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Muito esclarecedor!!! Simone

    ResponderExcluir