AVISO IMPORTANTE:

* Nossa casa fica em Porto Alegre (RS). Para maiores informações, contate-nos via e-mail.




sexta-feira, 18 de março de 2011

Feiticeiros Negros


Por que tantos desamores
Contra os feiticeiros negros
Que só querem levar flores
Para Iemanjá

Rebater nos seus tambores
Os açoites da vida
E com a alma redimida
Fazer festa no mar

Iemanjá Sobá, Miregun, Iyabá
Senhora das Candeias Odoiyá

Por que tantas palavras
Contra os feiticeiros negros
Que só querem liberdade
Pra saudar Xangô

Relembrar nos seus tambores
A história perdida
E com a alma redimida
Cantar em seu louvor

Xangô Agodô é Justiça e Amor
Xangô Agodô, Kaô Kaô

Por que tantos preconceitos
Contra os feiticeiros negros
Se a cultura do amor
Não discrimina cor

O navio negreiro já miscigenou
E em cada negro tem um branco
Que a princesa libertou

É hora de dançar
Para o rei Nagô
É hora de cantar
O que Zumbi ensinou

Ojú Obá ô Zaze ê
Ojú Obá ô Zaze ê
Ô Zaze ê Ojú Obá
Ojú Obá ô Zaze ê

Nenhum comentário:

Postar um comentário